TULUM + CENOTE DOS OJOS

ÚNICOS DE PLAYA
21 de junho de 2017
COMO IR DE SALVADOR ATÉ MORRO DE SÃO PAULO
4 de julho de 2017
Exibir tudo

TULUM - RIVIERA MAIA

Olá Queridores, tudo bom com vocês?

Vamos para mais um post cheio de dicas de Playa del Carmen? Dessa vez sobre um dia repleto de cultura, cenotes, praias e muito mais… vamos nessa?

No decorrer desse dia percorremos a Zona Arqueológica de Tulum, Cenote Dos Ojos, Mergulho com Tartarugas e uma visita na Hard Rock Hotel Riviera Maia.

Planejamento: Tinha lido bastante coisa sobre Tulum antes da viagem, e havia percebido que seria um passeio que não poderia perder. Além disso, nos arredores de lá, ou no trajeto, também existiam locais os quais eu gostaria de conhecer, como por exemplo, os Cenotes dos Ojos e Gran Cenote (veja AQUI detalhes sobre o Cenote Il-Kil).

Como chegar: Em minha opinião são duas as melhores formas de chegar: Alugando um carro ou via ônibus ADO.  A segunda opção seria a mais tranquila e cômoda. Saindo do terminal rodoviário, os ônibus param em frente à Zona Arqueóloga, porém para conhecer os outros lugares fica inviável.

Caso sua ideia seja somente visitar Tulum vale a pena. O percurso ida e volta sai por 148,00 pesos mexicanos por pessoa. Leva aproximadamente 1 hora por trecho.

Agora se você, como eu, quer fazer o máximo de coisas e otimizar o dia da melhor forma possível, alugar um carro foi minha escolha. Podendo ainda ter a liberdade de fazer as coisas no meu tempo. (Mesmo assim foi corrido, explico adiante).

Dois dias antes, caminhando pela 5th Avenida, fomos parando em agências de aluguel de carro para fazer orçamentos. Muitas já não tinham carros disponíveis, em vista a alta temporada. Encontramos um disponível na Alamo. No dia anterior, do planejado ir para Tulum, pegamos o carro (certifique que seu hotel possui estacionamento). Deveríamos devolver no dia seguinte até as 20:00h. Nissan – Sentra, automático no valor de 58 dólares (com seguros e demais taxas inclusas).

Obs. Existe também a opção de passeios privativos e exclusões. Como essa alternativa não passavam por pontos os quais queria parar, não utilizei desde método. Também não me lembro dos valores aplicados.

Então na manhã seguinte, após o café da manhã seguimos para nosso passeio. As estradas da região de Riviera Maia são ótimas e de fácil condução. Para os locais escolhidos não há pedágio e o trânsito, mesmo em alta temporada foi absolutamente tranquilo. Obs. Estávamos com chip de internet, que foi nosso GPS, caso não esteja avalie a contratação de um – para informações de compra de chip CLIQUE AQUI.

Chegamos em cerca de 45 minutos, seguindo diretamente para o estacionamento (tente o mais próximo do fim da rua). Valor: 70 pesos mexicanos. O local conta com lojas de lembranças, bares e lanchonetes além de venda de passeios. Foi neste momento, que ao buscar informações em uma dessas lojas de venda de passeio, nos foi ofertado um mergulho com tartarugas na praia de Santa Fé. Vimos à possibilidade de percorrer a Zona Arqueológica e depois fazer o mergulho. Interessou-nos e compramos  (explicarei adiante).

Prontos e ansiosos para iniciar nossa jornada caminhamos até a entrada do parque. A caminhada leva 15 minutos (dependendo do seu ritmo). Há possibilidade  de pegar um trenzinho que te deixa na porta por 20 pesos mexicanos por pessoa (ida e volta).

Para entrar no parque são cobrados 57 pesos mexicanos por pessoa. O que te dá acesso a todas as áreas. Há venda de tour guiado por 500  pesos mexicanos. Preferimos percorrer por nossa conta.

  • Tulum, em comparação a outras Zonas Arqueológicas do México, é a mais nova, foi construída em 1.000 DC;

  • Tulum significa muro, porém inicialmente chamava-se Zama, que significa amanhecer, devido a sua posição estratégica;

  • Muitas ruinas já não existem mais, devido ação do tempo;

  • El Castillo, com 12 metros de altura, é o ponto de destaque e mais importante. Era aqui onde ocorriam os sacrifícios e oferenda aos Deuses. Além disso, ele era responsável por dar a direção às embarcações “amigas” (via luz solar), já que existe uma grande barreira de corais, onde os inimigos acabavam por naufragar ao baterem nos corais;

  • Tulum é a única Zona Arqueológica que combina ruínas com o mar. Um cenário realmente deslumbrante e maravilhoso;

  • Diferente da Zona Arqueológica de Coba (não tive oportunidade de conhecer), não é possível escalar ou subir nas ruínas;

  • Lagartos são os principais habitantes.

 

Depois desse percurso maravilhoso, sob um sol danado e com o horário de nosso mergulho se aproximando, era hora de nos dirigirmos até a Praia de Santa Fé. Na saída do parque, virando a direita você voltará para área de estacionamento e trenzinho, já para esquerda caminhando 10 minutos chega à entrada da praia.

Ao comprar o passeio foi nos orientando o local de encontro, horário, nome de quem procurar e entregue uma pulseira identificação. Chegamos um tempo antes, conseguimos caminhar um pouco nessa linda praia e nos refrescar do calor. Presença de vários restaurantes beira-mar, local agradável e convidativo.

Chegamos então no quiosque de encontro, o passeio, em barco com capacidade para 8 pessoas, primeiramente vai até a Zona Arqueológica, te proporcionando uma vista única do Castillo e toda Tulum e em seguida para no local onde estão as tartarugas (outros barcos já estavam por lá). Pessoal foi incrível, tinha uma porção delas, pequenas, grandes, lindas! Experiência sensacional! Foi inesquecível. Obs. Terminantemente proibido tocar nelas.

Valor do passeio: 250 pesos mexicanos por pessoa. Todas as lojas de venda de passeios nos arredores oferecem esse tour.

Infelizmente o tempo com elas é muito curto, 20 minutos apenas. Voltamos para praia e caminhamos até o estacionamento. Já por volta de 15h30min a próxima parada foi o Gran Cenote. Massss infelizmente, chegando lá, já não era mais possível entrar. Funcionamento: 8:00 as 16:00.

Decepcionados, resolvemos tentar conhecer o Cenote dos Ojos, chegamos sem esperanças, mas por sorte ainda era permitida entrada. Valor: 100 pesos mexicanos por pessoa.

Gente dica, a entrada do Cenote até ele propriamente dito não é perto. Só será possível se você estiver de carro. São cerca de 20 minutos de carro em estrada de terra.

Chegando lá, apresentam-se os tickets e sua entrada é liberada. Presença de estacionamento e restaurante logo na chegada.

Todo o ambiente é maravilhoso. Alugamos o armário (20 pesos mexicanos) para deixar nossos pertences e corremos (já que o local fecharia em 45min, infelizmente). São dois poços de água doce, cristalina e muitooooo gelada rs. Estalactites e estalagmites, pedras, peixes e vegetação nativa completam o cenário. São dois cenotes: Primer Ojo e Segundo Ojo (primeiro olho e segundo olho).

Acabamos por ficar mais no Primeiro Ojo, que conta com um pequeno deck para saltos. Estamos com snorkel e vale a pena estar com um ou alugar. Também existe um percurso aqui dentro para visitar a Bat-Caverna, com lanternas e morcegos. Esse tour somente pode ser feito com guia e tem um custo de 800 pesos mexicanos por pessoa.

O tempo foi um pouco curto, mas deu pra conhecer e aproveitar sim! Trocamos de roupa e fomos embora.

Última parada Hard Rock Hotel Riviera Maia. Puro luxo e pra variar lindo! Quem sabe um dia né??!

Registro feito! Voltamos para Playa del Carmen, em tempo de devolver o carro as 20h.

Informações referentes à data da viagem (janeiro.2017)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.