UMA MARAVILHA CHAMADA CHICHÉN ITZÁ

Cancun – PLANEJAMENTO – PARTE 02: SUPERMERCADO / CHIP / CÂMBIO / AGÊNCIA E LOCOMOÇÃO
4 de abril de 2017
DICAS – ISLA MUJERES – CANCUN
22 de maio de 2017
Exibir tudo

PROPAGANDA

Olá meus queridos seguidores…

Esse relato será sobre um dia completo de passeio entre Chichén Itzá, Cenote Ik-Kil e Vilarejo de Valladolid.

POSTS RELACIONADOS, LINKS:

http://www.viajeicompartilhei.online/cancun-janeiro-2017-planejamento-parte-1/

http://www.viajeicompartilhei.online/cancun-planejamento-parte-02-supermercado-chip-cambio-agencia-e-locomocao/

 

Primeiramente vamos falar sobre as opções de como chegar até lá, são duas:

 

1- ALUGUEL DE CARRO:

Avaliei essa possibilidade alternativa, já  pensando na liberdade em fazer as coisas no meu tempo. Desde a zona hoteleira são  220 quilómetros, pelas estradas Carretera 180 ou Carretera 180D (mais nova), levando em torno de 2h30min horas. Conte com o gasto de pedágio, entrada aos parques, aluguel de carro e estacionamentos.

O estacionamento é no estilo “bagunçado” (estava assim neste dia), carros em cima da calçada e uma grande dificuldade de chegar até os locais de parada por conta do trânsito nos arredores do parque.

 

2- FECHAR PASSEIO COM AGÊNCIAS:

Existe uma infinidade de agências que proporcionam este passeio de um dia completo, já que se trata de um dos locais mais visitados no país. Escolha com sabedoria, empresas idôneas e com histórico positivo.

Escolhi pela segunda opção, pensando tranquilidade, indicações, atenção ao cliente e oferta (já que pesquisei e conversei com diversas).

Mais uma vez contei com os serviços da Travel Ahead (indico). Valor: $ 60,00 dólares por pessoa. Confirmação de serviço via pequeno depósito antecipado e restante na chegada.

 

ROTEIRO

  1. SAÍDA DESDE SEU HOTEL:

No horário marcado 7h00min a equipe responsável pelos passeios já estavam na recepção do hotel. Com o voucher em mãos entreguei ao guia.

– Diferentes agências pegam seus passageiros ao mesmo tempo nos hotéis, tente estar na recepção com ao menos 20min de antecedência.

Dentro do ônibus já estavam turistas de diversos países, os quais foram coletados anteriormente a nós. Seguimos à primeira parada.

– Ônibus em ótimo estado de conversão, com banheiro, microfone e ar condicionado.

– DICA: Levar água, protetor solar e boné/chapéu.

 

  1. PARADA LOJA DE SOUVENIRS:

Creio que todas as agências façam essa parada. Algo que já faz parte de um acordo entre os proprietários, pois durante a nossa parada, diversos ônibus de agências, repletos de turistas chegavam e saiam.

Demoramos certa de uma hora e meia até aqui e durante esse tempo nosso guia foi explicando tudo sobre a cultura maia e demais fatos culturais e históricos da cidade.

Já na loja, são tiradas fotos assim que desembarcamos as quais são vendidas na saída.

Como já tinha visto alguns preços em lojas de souvenires próximas ao hotel, não comprei nada e achei a parada extremamente desnecessária devido a perda de tempo.

Aqui também são vendidas as tradicionais caveiras, calendário maia, pingente e anel com seu nome em maia, pedras e diversas outras opções. No geral valores à cima da média. Tempo de parada: 25 minutos.

No caminho passamos por uma plantação de Agave-Azul, usada para fabricação da verdadeira tequila. Mas não paramos.

  1. CHICHÉN ITZÁ;

Chegamos ao parque por volta de 10h30min. Horários do parque: 8h00min às 17h00min, última entrada às 16h00min.

Como citei no início o trânsito estava bastante carregado aos arredores do parque. Então nosso guia preferiu que efetuássemos o desembarque ali mesmo e seguíssemos caminhando até a entrada, assim perderíamos menos tempo.

Caminhamos por cerca de 15min até a entrada. Recebemos os tickets e entramos (incluso no valor do passeio). Valor entrada: 220 pesos, guias entre 600 à 700 pesos mexicanos.

Paramos poucos metros à frente onde o grupo foi dividido de acordo com a língua. Um guia para os que falam em inglês e outro para os que preferem espanhol.

IMPORTANTE! O parque não permite a entrada de máquinas fotográficas profissionais e Gopro. Caso queira fazer uso delas deverá pagar um taxa extra em um guiché especifico para essa finalidade. Não estou certo do valor, mas era algo em torno de 100 pesos. Claro, que fatalmente que sua Gopro ou outro dispositivo pode entrar escondido ou despercebido, mas caso algum dos trabalhadores vejam você fazendo uso internamente, vão lhe solicitar o comprovante de pagamento de taxa extra. Também está proibido o uso de bandeiras.

Todo percurso, desde a entrada está forrado, por todos os cantos de vendedores de souvenires, alguns diferentes daqueles mesmos encontrados em todas as lojas. Obs. Banheiros somente no lado externo.

Bom à primeira parada foi direto na pirâmide principal, é ela a primeira coisa que vai avistar.

PAHH na sua frente aquela coisa linda, a maravilha do mundo que você tanto olhou em fotos antes da sua viagem, bate aquela leve emoção (sou desses de quando chego a lugares que sempre sonhei me emociono), você para fica admirando como se o tempo parasse.

Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã, 80 km de Cacnun. Lá funcionou o centro político e econômico durante essa civilização. As diversas estruturas como: pirâmide de Kukulkán, o Templo de Chac Mool a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos são ainda hoje admirados pelos turistas.

O nome Chichén-Itzá em maia significa “pessoas que vivem na beira da água”. Presumi-se que Chichén-Itzá foi criada entre os anos de 435 e 455 A.C. Foi declarada Património Mundial da UNESCO em 1988.

 

O templo possui uma altura de 30 metros, tendo 26 metros de plataformas mais 4 do templo que se encontra no topo. O templo é composto por diversas plataformas quadradas, sobrepostas uma a uma. Cada lado da pirâmide possui uma escadaria que até o topo, e cada uma delas possui 91 degraus. Logo na entrada do templo um único degrau, contabilizando no total de 365 degraus, representando os 365 dias do calendário maia. Cada face da pirâmide encontra-se alinhada com os pontos cardeais. Uma estrutura riquissíma em detalhes Maias que possui incriveis fenômenos de luz, sombras e auditivos (o guia nos orientou a bater palmas diante das escadarias, soa-se um ruído semelhante ao canto de um passáro – você vai observas muitas pessoas fazendo durante sua visita).

Depois vamos parando de ponto em ponto (o parque arqueológico é imenso, não tinha noção do quanto), recebendo todas as explicações. Dentre os mais importantes: A Praça das Mil Colunas representa era o local onde aconteciam encontros de compras, vendas e convensões.

O Campo de Jogos está localizado diante da pirâmide, onde os Mais praticavam o Jogo de Pelotas. Bastante semelhante com o futebol ou basquete, onde o objetivo principal era o mesmo “fazer o gol ou a cesta”, ou seja, neste caso, passar a bola pelos alvos laterais. No entorno do jogo alguns misticismos são presentes, como uma batalha entre dia e noite ou imitações de movimentos de serpentes. Já que durante o jogo somente se toca a bola com ombros, peito ou quadril.

Galera, como tudo tem seus pros e contras, aqui notei o “contra” mais significativo. O tempo dentro do parque + explicações + fotos + querer olhar barraquinhas oferecido pelo tour é extremamente insuficiente. No momento em que entramos já nos foi informado o horário e ponto de encontro para sair, vimos os minutos passarem voando, então acabamos abandonando o guia. Queria ter tempo para tirar minhas fotos sossegado, e o guia sempre nos apressando ou indo sem esperar, não conseguia nem a foto e tampouco captar tudo que em dizia. E mesmo tendo feito isso, nos atrasamos e tomamos bronca.

O Chichén Itzá foi eleita em Lisboa, no dia 7 de Julho de 2007 como uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, pelos organizadores da campanha New7Wonders.

 

Curiosidade: Ao bater palmas diante de uma das escadarias, a pirâmide emite um som parecido com o de um pássaro.

 

  1. CENOTE IK-KIL:

Coladinho ao parque está o Cenote Ik-Kil (cenotes são cavidades alimentadas por águas subterrâneas, são sempre frios e doces), ele é o mais antigo e visitado de Cancun. Em dez minutos já estávamos descendo no estacionamento.

Antigamente ele era visitado pelos peregrinos maias, principal fonte de água de Chichén Itzá, Ele possui 50 metros de profundidade e 60 metros de diâmetro.

Fechando com a agência também já está inclusa a entrada nas dependências do Cenote (valor entrada: 70 pesos adultos e 35 crianças), o que também inclui, assim como para todos que entram, um almoço tipo self-service + uma bebida.

Resolvido o problema da fome partimos rumo ao vestiários (amplos e com cabines para troca de roupa), seguimos descalços somente com a Gopro na mão e o dinheiro suficiente para aluguel de armário  (um foi o suficiente para as 2 mochilas e calçados) e coletes salva-vidas (se não sabe nadar, não deixe de alugar). Armário: 20 pesos cada. Coletes: 10 pesos cada. Há duchas na saída dos vestiários, eles recomendam o uso delas, para que nenhum resto de protetor solar ou outro químico entre em contato com a natureza.

Por uma escadaria entre vegetações e rochas descemos 20 metros rumo nossa aventura. O local estava relativamente cheio, talvez devido a época, vi publicações fora de temporada com menos turistas. Enfim que nos deparamos com um aglomerado de pessoas, em forma de fila, logo descobrimos que se tratava de uma fila para saltar de um deck na água, o que foi uma ótima maneira de viver essa experiência, achei também que não sentiria tanto o gelo da água, que gira em torno de 21ºC.

Infelizmente não pudemos curtir por muito tempo, mais alguns minutos na água e já estava na hora de trocar de roupa e estar no ônibus. Tempo de parada: 1h30min.

  1. VALLADOLID:

Todos de volta, partimos rumo nossa última parada, o município histórico Valladolid si. Nosso guia apenas nos deu 15 minutos para percorrer unicamente a praça principal. Composta pela Catedral de San Servacio o Gervasio e pequenos estabelecimentos comerciais.

  1. DE VOLTA AO HOTEL:

Todos de volta ao ônibus e já de noite era hora de voltarmos ao hotel. De acordo com a ordem de passagem dos hotéis entre centro e zona hoteleira, estávamos de volta às 22h30minh. Tempo médio do percurso de ida e volta 2h30min.

 

Espero ter esclarecido e ajudado para os que vão conhecer esses lugares maravilhosos, logo posto a continuação com outras dicas valiosas, além dos passeios e muitas dicas legais e importantes. Beijos, Abraços e Boa Viagem.

 

OBS. Conteúdo do relato de acordo com a data de visita (jan.17) e minhas experiências.

35 Comentários

  1. Que post 10!!!
    Eu ia adorar um passeio deste!!!
    Top demais…
    Espero um dia colocar este roteiro na minha lista

  2. Jorginho, o post está excepcional! Fui quando criança e seu post me fez reviver boas memórias, além de estar super detalhado e cheio de dicas fundamentais! Preciso voltar para ir nos cenotes! Obrigado e grande abraço.

  3. Que maravilha! Morro de vontade de conhecer!
    Adorei as dicas!
    Ótimo post!
    Fiquei com uma dúvida:
    Dá para fazer a visita de maneira independente ou necessariamente precisamos de uma agência?
    Obrigada!
    Beijos

    • jorginho disse:

      Oi Camila, primeiramente obrigado. Então dá sim. Na minha visita estava bem cheio, talvez por ser ano novo, então nessa época acredito que seja mais tranquilo com agência. Mas descrevi a opção de ir de carro. Transporte público não há. Bjs

  4. tikdeviagem disse:

    que passeio mais lindo! fiquei encantada com essas fotos, lugar maravilhoso!
    normalmente, esses passeios com guia são corridos mesmo, tem a explicação mas não tem liberdade para fazer tudo no nosso tempo, quase sempre escolho fazer por conta própria hahaha…

    amei amei amei!

  5. Dhebora disse:

    Muito bom o seu post!!! Muito bem explicado!
    Acho esse lugar um dos mais maneiros no México e tenho muita vontade de conhecer!!

  6. Paulo Venoso disse:

    Que viagem incrível, esses posts merecem 5 estrelas bem completos, gostei da história dos templos escadarias batendo com os dias do ano, pontos cardeais, as palmas, show parabéns.

  7. Zelinda disse:

    Uau, Jorginho. Adorei o post. Super bem explicadinho. Morro de vontade de conhecer, mas tem taaanta coisa na frente 🙁
    Tá faltando tempo 😉
    bjs

  8. Muito bom. Fotos lindas demais. Parabéns pelo post!

  9. Fui a Chichen Itza em 2010, e digo que foi uma das experiências mais válidas de toda a minha vida. Adoro toda a cultura maya, inca e azteca, e é muito legal ver de perto esse sítio arqueológico. Parabéns pelo relato completo, muito bom!

  10. Zudi Dadalt disse:

    Que viagem linda! Adorei todos os detalhes bem explicados. Estou planejando um viagem ao México e este post vai me ajudar muito. 😘

  11. Fernanda disse:

    Esse lugar deve ser surreal. A pirâmide sempre sonhei em conhecer, mas e esse parque nacional com a caverna e lago? Meu deeeus. Já tinha visto seu vídeo no face, mas as fotos estão lindas também!!

  12. francine disse:

    Morro de vontade de conhecer o México.
    Deve ser um pais incrível. Vou guardar as suas dicas para quando tirar esse sonho do papel.

  13. Keul Fortes disse:

    Que máximo esse lugar. Tenho muita vontade de conhecer! Adorei saber sua experiência. Parabéns!

  14. Flavia Zenke disse:

    Fomos no ano passado e amamos até dormimos no lindo hotel Mayaland Hotel & Bungalows para entrar às 8h nas ruinas e pegar ela vazia. valeu muito a pena!

  15. Boas dicas de planejamento.
    Tenho muitos posts do Mexico colonial e do Mexico no Pacífico mas poucos de Yucatan e sempre me perguntam sobre aluguel de carros e agencias. Vou indicar a pagina de vocês.

  16. Alessandra disse:

    Este lugar deve ser incríveis, adorei as dicas. Parabéns.

  17. Que lugar INCRÍVEL! 🙂 Morro de vontade de conhecer o México e Chichen Itza é um must go 🙂

  18. […] locais os quais eu gostaria de conhecer, como por exemplo, os Cenotes dos Ojos e Gran Cenote (veja AQUI detalhes sobre o Cenote […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.